Mates de Alta Temperatura

General

Autor: Jorge Péreza, S. Revertera, E. Boub, A. Morenob*, M. J. Vicenteb, Antonio Barbab
Formato:
Idioma:
Género:

Comentarios


Para poder bajar los pdf de esta revista, hay que estar registrado, hay un numero elevado de documentación técnica.



Ceramica Industrial
Resumen.


Vidrados Mates de Alta Temperatura
com Elevada Resistência Química
Jorge Péreza, S. Revertera, E. Boub, A. Morenob*, M. J. Vicenteb, Antonio Barbab
aColor Esmalt (EUROARCE) de l’Alcora, Castellón, España
bInstituto de Tecnología Cerámica – ITC,
Asociación de Investigación de las Industrias Cerámicas,
Universitat Jaume I de Castellón, España
*e-mail: moreno@itc.uji.es
Resumo: Existe atualmente no mercado uma grande variedade de vidrados mates, dentre os quais cabe destacar os de cálcio, pela generalidade de sua utilização. Estes tipos de esmaltes apresentam uma baixa resistência ao ataque químico, especialmente por ácidos. Dada a importância que consiste em dispor de vidrados com uma elevada resistência química para a fabricação de revestimentos, se tem planejado a realização deste estudo, com o objetivo de conseguir esmaltes que dêem lugar à vidrados mates e transparentes em processos com alta temperatura de queima, e que possuam um bom comportamento frente ao ataque químico. No presente trabalho são determinadas as causas da susceptibilidade do ataque por ácidos de um vidrado mate e transparente para grês porcelanato, obtido a partir de um esmalte composto por uma frita (com elevado conteúdo em CaO) e outras matérias-primas não vítreas. Foi possível comprovar que a principal causa da deterioração deste vidrado é a presença de anortita no mesmo, fase cristalina atacada em meio ácido. Dessa forma, foi modificada a composição do esmalte, tanto no que se refere à frita, como no que diz respeito à natureza das restantes matérias-primas utilizadas, obtendo-se finalmente um vidrado mate e transparente à partir de um esmalte composto por uma frita (com elevado conteúdo em MgO) e outras matérias-primas. Este vidrado possui uma elevada resistência química devido à presença da fase cristalina cordierita, que é uma fase de magnésio resistente ao ataque por ácidos.
Palavras-chave: vidrados mates e transparentes, frita de magnésio, resistência ao ataque químico.